(25.11.2019) Os órgãos que integram a Secretaria da Segurança Pública investem cada vez mais em tecnologia, oferecendo mais conforto, segurança, agilidade e eficiência nos serviços para atender a população, proporcionando significativa economia para o Estado. Além dos trâmites de procedimentos em formato digital, o cidadão conta com uma série de recursos, que vão desde o registro de denúncias, encaminhamento de requerimentos de alvarás, consultas sobre as condições das praias, mapa de distribuição de postos guarda vidas, atendimento diferenciado para surdos e o botão do pânico, para os casos de descumprimento de medidas protetivas.

Seja de forma integrada ou atendendo a suas demandas específicas, Polícia Militar, Instituto Geral de Perícias, Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros investem pesado no desenvolvimento de ferramentas tecnológicas para melhor atender a população.

Polícia Militar lança o aplicativo PMSC Cidadão

A Polícia Militar lançou na última sexta-feira (22/11) o aplicativo PMSC Cidadão. A ferramenta, além de facilitar a interação do cidadão com a PM, permite que o usuário envie vídeos, fotos e áudios, que ajudarão na geração e no encaminhamento das ocorrências. O PMSC Cidadão será um importante aliado nas ações de proteção à mulher vítima de violência doméstica e familiar, previstas pelo Programa Rede Catarina de Proteção à mulher.

De acordo com o chefe do setor de tecnologia da PMSC, o Inova, major Joamir Rogério Campos, “Poderão ser realizadas denúncias anônimas de violência doméstica, além de solicitação de visitas preventivas por uma guarnição especializada”. Desta forma, será possível acompanhar o tramite e visualizar medidas protetivas de urgência (com integração ao sistema do Poder Judiciário), além da disponibilização do Botão de Pânico para as mulheres com medida protetiva que terão atendimento prioritário.

Até maio de 2020, o aplicativo também poderá ser utilizado no atendimento dos programas Rede de Vizinhos, Rede de Segurança Escolar, Rede de Segurança Rural, Proerd, SOS Desaparecidos, Futebol Seguro, além de outros serviços.

Instalação de Totens promete agilizar os serviços da Polícia Civil no Estado

 

 

A partir de dezembro, a Polícia Civil vai instalar diversos totens em Florianópolis, para testes. O projeto piloto destes equipamentos está sendo aplicado em Joinville e a tendência é de expansão para todo o Estado. De acordo com o Gerente de Tecnologia da Informação, delegado Fernando Mendes, a PC já está investindo forte nesta área de mobile.

Através dos totens é possível registrar os boletins de ocorrências. Os demais serviços, como a emissão de alvarás, antecedentes policiais, informação de descumprimento de medidas protetivas, entre outros, serão implantados em breve, inicialmente através do aplicativo móbile.

No caso dos totens, eles deverão ser instalados inicialmente em locais de maior concentração de pessoas e em delegacias onde o volume de registro de ocorrências é grande. Com isso, além de agilizar as primeiras providências acerca dos registros, por exemplo, libera o pessoal que trabalha nas delegacias para intensificar o serviço de investigação.

Enquanto isso, o volume de registro virtual de Boletins de Ocorrências este ano em Santa Catarina deve ultrapassar a 200 mil. A Delegacia Virtual é uma opção que vem se popularizando a cada dia. A ideia, que surgiu em 2002, já é uma grande ferramenta para o combate ao crime. Segundo o delegado Alfeu Orben, da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, “a preocupação primordial é servir e proteger o cidadão”.

O acesso é possível através do site da Polícia Civil e pode ser feito através do computador, notebook, tablete ou smartphone. Para fazer o B.O. virtual, o cidadão pode abrir a aba da Delegacia Virtual e, de acordo com o tipo de denúncia, efetuar o registro. Os Boletins de Ocorrências são imediatamente distribuídos para a delegacia diretamente relacionada ao fato, onde os policiais farão a conferência e homologação da queixa, dando o mesmo andamento dos registros efetuados presencialmente.

Bombeiros já trabalham os aplicativos SOS Surdo e Praia Segura

 

 

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina lançou no final do mês de setembro o aplicativo SOS Surdo, que permite a pessoa com deficiência auditiva acionar os serviços da corporação, informando a natureza da ocorrência e a sua localização. A instituição já disponibiliza informações atualizadas sobre o serviço de prevenção e salvamento aquático através do aplicativo Praia Segura.

A proposta do aplicativo SOS Surdo nasceu de um encontro realizado em 2016 na Ciasc, que desenvolveu o projeto em parceria. O aplicativo já tem um número considerável de instalações ativas bem como pessoas habilitadas a gerar ocorrências.

Já o aplicativo Praia Segura foi lançado em 2017 e com ele é possível obter informações acerca das condições das praias, mapeamento dos postos guarda vidas e até os riscos de acidentes com águas vivas. Este projeto iniciou a partir de um trabalho de conclusão de curso do 2º Tenente BM Marco Aurélio Lino Massarani e sua aplicação tem se destacado como de fundamental importância, especialmente para os turistas que visitam nossas praias durante a temporada de verão.

Investimentos tecnológicos do IGP dão mais segurança e agilidade processual

O Instituto Geral de Perícias adotou deste junho deste ano um novo modelo de utilização das plataformas. Com isso, toda tramitação de documentos do IGP, incluindo confecção e emissão de laudos periciais, passa a acontecer exclusivamente de forma digital.

A tramitação de documentos de forma digital trouxe agilidade e economia. Laudos que poderiam levar até 10 dias para chegar as mãos da autoridade solicitante, passaram a ser entregues em poucos minutos. A eliminação da impressão para assinatura gera grande economia.

O tempo desde a perícia até a disponibilização do laudo para a autoridade solicitante sofreu uma redução de mais de 50%. Os laudos periciais normalmente são ilustrados com fotos coloridas para demonstração de materialidade e autoria de fato criminoso, o que torna a impressão ainda mais cara. A eliminação deste documento físico resultará em uma economia de pelo menos 600 mil reais ao ano para o Governo do Estado.

Além disto, o IGP, em parceria com o Departamento de Administração Prisional, vem intensificando as ações para cumprir a meta de inclusão de 1.100 perfis, no banco de dados genéticos de presos no Estado, até o final de 2019. O desafio foi estabelecido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) e graças aos esforços do próprio IGP e a parceria com o DEAP – Departamento de Administração Prisional, hoje o banco já conta com mais de 800 cadastros.

A integração do IGP e o DEAP vai permitir que a coleta dos perfis genéticos aconteça automaticamente após o início do cumprimento das penas dos sentenciados. Para tanto, os agentes prisionais e servidores do próprio IGP estão passando por cursos de capacitação.

 

Texto: Assessoria de Comunicação SSP (ASCOM)
Fotos: PMSC Divulgação, PC Divulgação, CBMSC Divulgação

GOVERNO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA

Avenida Governador Ivo Silveira, nº  1521
Capoeiras  - Florianópolis-SC  - CEP: 88.085-000.

Atendimento ao Público: 13h às 19h.

 Fone: (48) 3665-8100 - Email: direcaogeral@ssp.sc.gov.br

2019 SSP/SC. Desenvolvido por DTI - Divisão de Tecnologia da Informação

Search